sexta-feira, 31 de outubro de 2008


Por que se apaixonou por ele?

Seria por sua beleza leve e displicente?

Seria por seu sorriso de menino?

Seria por seu jeito gostoso de dizer as palavras?

Seria por seu olhar enigmático?

A cada dia ela não nega e se entrega.

Sente borboletas no estômago...

Sinos tocando...

Coração disparado...

Mãos suadas...

Sensações que estavam adormecidas pelo tempo.

Fecha os olhos e pede:

Que nunca se percam no tempo/distância.

Sonha com sua forma de amar

Com o abraço que quer lhe dar

Contendo toda a ternura do mundo.

Sonha com suas mãos

Deslizando por sua tez

Vivendo o calor da pele em arrepio.

Coisas que intimamente somente ele...

Sabe nela eternizar!




Tatiana Moreira

© Todos os direitos reservados




16 comentários:

  1. Bem q belo blogue qu etens por aqui Tatiana, belo momentos em escrito com belas imagens associadas, este então está mto bem escrito, quem sabe escrever assim tem um bom futuro :-)
    Obrigado pela tua visita e pelas palavras escritas.
    Bjs amiga,
    Nuno

    ResponderExcluir
  2. q lindo!
    é a descrção de quem se sente apaixonado e, a última frase, é d+ pk exprime a eternidade de um ampr q nos toca e, a ti, ão bem te inspira...
    adoro ler-te e agradeço os nossos trilhos virtuais se terem cruzado pk és uma presença suave, e romantica, na escrita.
    bjs e bom findi

    ResponderExcluir
  3. E, quando se ama, os sinos tocam.
    É lindo, e faz nascer letras tão bonitas comoe essas, das mãos de Tatiana.

    PS: Fico encantada com as imagens que vc coloca.

    ResponderExcluir
  4. Olá Tatiana!

    Gostei da sua expressão de sentimentos e "empanquei" no aviso de todos os direitos reservados...

    Isto para lhe dizer que a expressão sentir " borboletas no estômago" já é por demais conhecida e decerto terá dono!(este é apenas um exemplo, de entre os que à priori poderia enumerar)

    Não tome como uma crítica negativa, eu por mim, penso que a troca de ideias só nos pode enriquecer como seres humanos!

    E as palavras, quase todas já antes de nós foram usadas de frente para trás e de trás para a frente...

    Abracinho terno e seja bem vinda para sentir e trocar ideias e palavras escritas!


    BIA

    ResponderExcluir
  5. Oi! Minha querida Tati!
    Obrigada pela dica!
    Que seu final de semana seja perfeito
    Bjos
    Anete

    ResponderExcluir
  6. Linda! Linda! Linda!

    Já tem o meu coração aberto para a sua entrada!

    Acredite que sei muito bem a que se refere! Aconteceu-me o mesmo a mim, com gente que publica livros! Por isso, evito publicar as minhas melhores ideias desde que me apercebi disto!

    No entanto, sinto-me no dever de agraciar os meus amigos, os meus amigos virtuais e do coração e Deus inspira-me sempre mais e mais...com novos sentimentos e coloca palavras a bailar na ponta dos meus dedos...


    Beijinho terno


    BIA

    ResponderExcluir
  7. Oi Tati!

    Tenho certeza que tu vai adorar esse filme é uma linda história de amor e tem outras cartas do filme que com o tempo eu vou postar no blog, eu assisti por indicação de uma prima que me falou que eu não iria me arrepender de assistir e acabei assistindo duas vezes.

    Bjs e uma ótima sexta-feira!

    ResponderExcluir
  8. O Amor partilhado é tão bonito ... e faz nascer palavras de carinho como as tuas.

    Amei a visita e as palavras gentis...Obrigada.

    Beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  9. Tão bom sentir essas borboletas ,não é!??

    ResponderExcluir
  10. tatiana,

    O amor está em alta. Cheguei aqui e me deparei com este teu poema tão feminino, e a música tambem - Laura Pausini - bem assim, carinhosa, leve, bonita.

    ResponderExcluir
  11. Oi Tatiana...bom dia. Já havia escutado esta expressão e fui buscar uma crônica em que o autor dizia o seguinte sobre as borboletas na barriga...rsss..achei super interessante...
    "Difícil saber como esses bichos vão parar ali. Se eles nascem com a pessoa. Se eles estavam em semente em alguma fruta comida na infância. Se crescem por força da vontade de, não tendo asas por fora, ao menos tê-las por dentro. Ter borboletas na barriga é, assim, meio como a alma querendo voar, mas que dá apenas os primeiros passos nessa arte super difícil de tirar os pés do chão"
    Una-se a crônica ao seu poema...e borboletas na barriga ganha ares de verdade...Parabéns pelo belo poema e pela sensibilidade...bom fim de semana para você e sua família...bjo

    ResponderExcluir
  12. Olá querida Tatiana, belíssima postagem... S U B L I M E... Um feliz Sábado... Beijinhos de carinho,
    Fernandinha

    ResponderExcluir
  13. Gostei do que acabei de ler!
    Há sentimentos e sensações eternas!
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Olá Tatiana. Parabéns pelo teu blog é lindissímo e com muito sentimento. Bjs e voltarei sempre

    ResponderExcluir

Fico feliz que você esteja aqui...
Aproveite e deixe uma mensagem para mim!
Um abraço carinhoso!