quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Só nós.- Sós.


Quantas vezes tentaram adivinhar 
o que sentíamos,
 e erraram.

Julgaram nossas ações, 

e erraram.

Tiveram certeza sobre nossos propósitos,


erraram.

O que somos de verdade
 e o que queremos de fato,
só nós sabemos.

Só nós.- Sós.

((Martha Medeiros))




12 comentários:

  1. Que lindo poema esse!!! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. E quantas vezes até nós nos surpreendemos a nosso respeito, Tati? Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Ninguém sabe o que levamos no peito - as dores, as conquistas, os fracassos, os recomeços - só nós. Lindo, querida! Beijos, Deia.

    ResponderExcluir
  4. Somos a junção da convivência com vários de nós. Bjos.

    ResponderExcluir
  5. oi Tatiana,

    bem verdade essas palavras de Martha Medeiros e não é que por vezes aconteça de forma propositada!...

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. lindo
    simplesmente
    lindo
    amei tudinho aqui
    seguindo
    parabéns
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Quero te servir a poesia
    numa concha azul do mar
    ou numa cesta de flores do campo.

    Cora Coralina

    Beijos e o meu carinho...M@ria

    ResponderExcluir
  8. Só nós - Sós!

    Linda Linda a Martha.

    Bjo pra ti querida.

    borboletar2.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Nossa...e como é verdade isso!!!
    Ainda bem né?!rsrs
    Beijos Tatiana!

    ResponderExcluir
  10. Adorei o poema! E outra excelente escolha da imagem. Aprecio bastante a forma cuidadosa como mantém seu blog.

    =D

    ResponderExcluir
  11. .... o privado não se reparte!
    A intimidade é privilégio de dois e assim deve continuar.

    ResponderExcluir
  12. Isto inclui perfeitamente a mim e meu amor!
    Parabéns pelo blog, tudo por aqui é muito lindo!!!

    ResponderExcluir

Fico feliz que você esteja aqui...
Aproveite e deixe uma mensagem para mim!
Um abraço carinhoso!